sábado, 1 de março de 2014

Nebraska



Uma comédia fantasiada de drama ou um drama fantasiado de comédia? Esta foi a dúvida que me surgiu nos primeiros quinze minutos desta película que concorre a seis estatuetas do Oscar 2014. Uma história deliciosa que nos deleita com cenas cômicas baseadas no cotidiano de uma pacata cidade do estado de Nebraska que vive um alvoroço ao descobrir que um ex morador aparentemente ganhou na loteria.

Uma das surpresas que tive logo ao iniciar o filme, foi o logo da Paramount, que no melhor dos estilos retrô nos lembra os antigos filmes em preto e branco, e os tons de cinza não ficam só abertura, o diretor Alexander Payne (Eu os declaro marido e … Larry) optou por filmar tudo sem cores, o que a princípio parece estranho mas logo após os olhos acostumarem-se com esta “novidade" notamos imagens lindas dos cenários que compõem a história, conseguimos verificar detalhes que possivelmente não notaríamos com a explosão de cores que acostumamos nosso nervo ótico.




Bom, vamos a história, o filme inicia com o sr. Woody Grant, interpretado pelo excelente Bruce Dern (Django Livre, Vale Proibido) vagando pelas ruas da cidade de Billings, em Montana, ele está caminhando com o intuito de ir a pé até a cidade de Lincoln no estado do Nebraska por achar-se ganhador de um prêmio de um milhão de dólares em uma promoção de revistas tipo Reader's Digest, tenho certeza que a maioria dos leitores também já foi contemplado, e por não obter apoio da família para deslocar-se até outro estado para reivindicar o prémio decidiu faze-lo sozinho de qualquer maneira.





Para evitar mais confusão, seu filho David, interpretado por Will Forte (Gente Grande 2), decide leva-lo de carro e no caminho para em sua cidade natal Hawnthorn, já em Nebraska, e assim promover uma reunião de familiares e antigos amigos. Woody acaba comentando que está a caminho de receber um prêmio milionário e mesmo com David negando a veracidade do fato isto incita a ganância e inveja de praticamente todos os seus conhecidos e familiares  que resolvem cobrar dívidas e até ameaçar a integridade física de Wood e família caso não ganhem uma parte do prêmio.
O filme é recheado de cenas memoráreis e tem tudo para tornar-se um CULT tanto pela filmagem quanto pelos diálogos bem escrito e principalmente bem interpretados, chamo a atenção para a cena do cemitério onde a matriarca da família Grant, interpretada por June Squibb (O Grande Ano) fala mal dos parente mortos.



Amigos, recomendo assistir esta comédia/drama, Nebraska é um filme que todo cinemeiro sentirá prazer em assistir e comentar, e depois assistir novamente pelo simples prazer de rever os diálogos e a fotografia, rir e chorar, é isso que o filme nos proporciona e confesso que ao final virei um torcedor fervoroso por esta película para o dia da entrega dos prêmios do Oscar.

O filme concorre às seguintes estatuetas:

Melhor Filme

Melhor Diretor - Alexander Payne

Melhor Ator - Bruce Dern

Melhor Atriz Coadjuvante - June Squibb

Melhor Roteiro - Bob Nelson

Melhor Fotografia - Phedon Papamichael

Um comentário:

  1. vontade de assistir
    seguindo teu blog retribui?
    www.portaldebeleza.com

    ResponderExcluir

Olá gente fina! Deixe o seu comentário!
Mas, primeiro, LEIA A POSTAGEM!.
Fique à vontade!!! Se você leu, comente. Não custa nada.